segunda-feira, dezembro 25, 2006

(In)Feliz Natal!

Natal é a época mais chata do ano. Sem querer passar uma visão pessimista e negativista do mundo, mas o Natal é a época em que reina a hipocrisia e onde todos se transformam em excelentes atores, agradando ao próximo por interesses ou escondendo seus principais sentimentos (de raiva, inveja, etc.).

Além disso, minha família não comemora o Natal por motivos religiosos. Não me faz falta, mesmo. Mas não tenho mania de cumprimentar os outros com um "Feliz Natal", só lembro disso quando ME cumprimentam. E, com isso, fortaleço a fama de ser um cara sério e antipático.

Poderia ainda continuar a criticar o Natal e seu apelo capitalista, ou criticar a decisão da Igreja de transformar uma data pagã em data religiosa, mas deixa pra lá. Que as pessas pensem que eu sou antipático apenas por não desejar Feliz Natal.

-----

Mas eu ainda tenho o espírito natalino! Doei US$10 para a
Wikimedia Foundation, eles merecem. A Wikipédia é, hoje, o exemplo perfeito de Web 2.0, de como a Internet é feita pelos internautas e não por empresas. Eu me perco durante vários minutos por dia na Wikipédia, aprendendo novas coisas e me corrigindo em outras.

Não doei pelo espírito natalino, e minha doação nem foi tão grande assim. Mas eu me sinto no dever de contribuir com alguma maneira. Hoje, é com dinheiro. Talvez no futuro vou ajudar a Wikipédia a crescer no Brasil, criando e editando artigos.

(Aliás, PULTA QUE PARIUL!, os caras conseguiram mais de US$300.000 em menos de um mês de doações... Wikipédia ROX!)

Ainda nas doações, doei mais US$ 10 para a equipe do Maxthon, o navegador que eu utilizo há quase três anos. Dane-se o que você pensa dele - sim, é um navegador que usa a engine do Internet Explorer. Há prós e contras, mas o Firefox do seu micro poser aí roubou várias idéias implementadas antes no Maxthon.

Enquanto o Opera não mostrar as páginas decentemente, continuarei com o Maxthon. A versão 2.0 promete.

E no ano que vem ainda quero assinar o Last.fm

8 comentários:

Daniel disse...

Caraca, Arraso, teu post reflete exatamente o que eu penso e sinto nesse período de final de ano...

Dezenas de pessoas e familiares na casa dos avós "comemorando" o natal e trocando presentes do amigo secreto e eu, o desgarrado da família, o antisocial, lendo o Boteco. uaeheuahue :)

Anônimo disse...

Aew bruno achei legais suas idéia, apoios pessoas que expressa o que sentem enão tem medo do que os outros vão pensar !
hehe
flw kra !

Arraso disse...

Fico feliz de, pelo menos para alguns, não parecer tão agressivo, extremista e negativista :D

toquem aqui o/

Anônimo disse...

estudos dizem que um dos sinais da inteligência é a arrogância, ahsuahsuahs
sériu..

Renan disse...

Pior que deve ser verdade mesmo. Muito dos gênios na história eram anti-sociais e arrogantes. Será que eles se achavam superior aos outros?

Arraso disse...

A linha é tênue entre a genialidade e a ignorância dos ditos inteligentes.

Anônimo disse...

acho que pra ser genio tem que parar e pensar, pra pensar tem que ficar queto, pra ficar queto tem que ficar sozinho, ficar sozinho nos isola, se isolar, faz com que sejamos criticos, ser critico nos leva a arrogância,..
é mais ou menus por aí !

Arraso disse...

Talvez não seja arrogância. Talvez seja apenas um jeito diferente de enxergar o mundo.