segunda-feira, dezembro 04, 2006

A guerra com o Wii no Brasil

Pessoas: não sigam meu exemplo. Não sejam como eu. Não tenham ódio da Latamel, a "representante oficial" da Nintendo no Brasil.

Meses atrás eu lí no
Finalboss uma entrevista com um dos executivos da Latamel. Sem palavras. O cara demonstrou desconhecer o mercado brasileiro, talvez até o mundial. Respondia as perguntas de forma vaga, mas cumprindo bem seu papel de falar bonito para que pessoas pensem que algo está sendo feito por elas. Exemplo:

Rafael Gómez: O Brasil representa um dos mais importantes mercados para a Latamel na América Latina, pelo grande potencial do mercado e a expansão do território brasileiro. Desde que a Gradiente terminou seu contrato com a Nintendo, o Brasil tem sido importante para a Latamel, dificil para vencer, porque é um mercado com muito potencial, mas na parte de Video Games infelizmente, tem muito que ser resolvido antes de que logremos nossos objetivos de distribução. Portanto, independentemente de que temos muitos problemas para distribuir os produtos, acreditamos no mercado brasilero e consideramos prioridade em nossos esforços e planejamentos para a América Latina.


Traduzindo para um bom português, ele quis dizer que lançar o Wii seria difícil e caro, e que nada poderia ser feito para melhorar a situação.

Bom, conseguiram cumprir a promessa de fazer um lançamento simultâneo com os Estados Unidos. Ponto para a Latamel, mas ponto também para a Nintendo que produziu quase 1.000.000 de unidades do Wii para os lançamentos na América e no Japão.

Mas o preço do console aqui, tido como o mais barato lá fora, é exorbitante... Achou os R$ 2.999,00 do Xbox 360 um exagero? Pois o Wii, que lá fora custa quase 40% menos que o Xbox 360, não sai aqui no Brasil por menos de R$ 2.399,00. Felizmente o pacote ainda inclui o Wii Sports (coletânea de mini-jogos de esporte para o Wii, e título que acompanha o videogame). Mas não deixa de ser a versão mais cara vendida ao redor do mundo... (US$ 1.110,00!).

A Latamel tem seus motivos para comercializar o console a este preço. O primeiro deles, claro, são os impostos - sempre eles. Entretanto, a empresa provavelmente deve ter pouquíssimos consoles em estoque. Logo, é necessário exagerar no preço das poucas peças para que o lucro seja o ideal.

Mais revoltante ainda é o preço dos jogos. Novamente, lá fora os títulos do Wii são mais baratos que os da concorrência - US$10,00 a menos. Aqui um jogo para o Wii não sai por menos de R$ 299,00!

Outro problema da Latamel: não fabrica os DVD's no país, precisa importá-los e ainda carece de planejamento e de uma boa estrutura de distribuição. Ao importar um Wii e seus games de forma legal por uma outra empresa que não seja a Latamel, talvez você gastaria até menos.

Eu disse no começo do post para que vocês não sigam meu exemplo. Eu vou comprar o Wii, mas não pela Latamel (aliás, quem irá me garantir que ela me dará assistência técnica decente? Prefiro confiar na Microsoft... que é bem mais conhecida). Algumas pessoas não seguiram minha dica e formaram um grupo, criando a campanha Nintendo por preço justo no Brasil.

Não aceitem as desculpas da Latamel, de que comercializar videogame no Brasil é difícil. Se eles acham isso, que deixem para outra empresa fazê-lo. Os mesmos impostos que ela está pagando a Microsoft também tem de arcar, e mesmo sendo mais caro o pacote do Xbox 360 é mais vantajoso (quem diria, eu tendo que aceitar isso...).

Não culpem o governo. Os impostos são altos, mas estava pior no ano passado. E ainda há movimentos pró-gamers no congresso - preciso lembrá-los novamente quem é o maior lobbysta do país?

Culpem a Latamel. Mas não apenas ela. Culpem a Nintendo por ter escolhido empresa de tal calibre para representá-la em seu país. Ah, que bom seria se todas as empresas fossem como a Blizzard... Não admite erros, não admite nada sequer a perfeição: por isso controla tudo de seus jogos, até mesmo vídeos para exibições públicas (como no Video Games Live).

A situação dos videogames no Brasil começa a melhorar. Mas vejo muitos jornalistas e formadores de opinião elogiando tal presença da Microsoft e da "Nintendo" por aqui, esquecendo que a verdadeira época de ouro dos games no país foi durante a primeira metade da década de 90.

Mas para que não digam que eu sou pessimista, bem, eu enxergo agora diversas luzes no fim do túnel :) Basta seguí-las.

7 comentários:

Renan disse...

Nessa nova geração de video games eu nem estou tão informado, principalmente pelo fato do preço não ser acessível a mim. Fui ver a tabela de preços da wikipédia e vi que isso é mesmo um absurdo.

Se o preço no Brasil fosse "tão caro" quanto na Colombia, que é a segunda mais cara, custaria por volta de R$1039. Seria um preço em que eu poderia comprar!

Mas eu pergunto: o que podemos fazer em relação a isso? Participar da campanha por um preço justo, comprar direto de um país que tenha um preço melhor, dar preferência ao ps3... o que poderíamos fazer?

Arraso disse...

Eu vou comprar de muambeiro mesmo. Sei dos riscos que corro, mas não vou dar dinheiro para uma empresa que alega fazer tudo pelo Brasil pra trazer um videogame mas na verdade faz as coisas de qualquer jeito e ainda quer que a idolatremos.

Hanny disse...

Seu blog é somente de games?...ahuahuah que pergunta idiota, é claro q é!, muito legal.

Bjs

Macaco Vermelho disse...

Vou esperar uns bons anos até essa nova geração não ser nova mais pra começar a pensar em comprar alguma coisa. Por enquanto aproveito ao máximo o que tem de melhor na geração antiga.

Ah sim, eu adorei seu blog, em especial a matéria da Live, muito bem feito mesmo, tah no favoritos jah.

Abraços

Fullmetal disse...

Paraguai.com

650 Reais, basta achar alguem que faça sempre as viagens.

E os impostos que vão pra p*** que pariu.

Arraso disse...

hanny: eu diria que é um blog sobre cultura - inclusive (e principalmente) videogames. Mas também comentarei sobre alguns toques da minha vida diária aqui, afinal blog sem "meu querido diário" não é legal (eu sei que não é) :P

macaco vermelho: eu não quero esperar para ter o Wii, é uma novidade NOVIDADE mesmo :D

fullmetal: mas aí corre-se o risco da receita apreender a "bagagem", e as taxas e impostos são bem elevados :(

Vitor disse...

E a voz que soou do nada, como uma mensagem dos deuses disse:

"Compre o wii no Mercado Livre."